sexta-feira, 6 de outubro de 2017

Sombras da Verdade

Quem vê cara não vê coração! Foi pensando neste ditado popular que foram criadas algumas das mais criativas capas entre as 115 revistas já publicadas: focando as sombras da verdade e com as quais revelando os sentimentos mais íntimos de seus proprietários:
Na revista Cartum nº 09 ( junho 2003) encontramos a sombra de um tremendo sem vergonha: o conquistador inveterado Pafúncio Antunes.

Na CARTUM 21, em maio de 2006, um funcionário insubordinado demonstra sua irritação com seu exaltado patrão através de uma sombra irreverente.

 Em maio de 2008, na edição 36, um jovem casal apaixonado simboliza a tremenda perda de tempo que é a falta de harmonia conjugal.

Enquanto que na Cartum nº 51, (março 2010), o nosso querido amigo Gordo (e sua imensa sombra) representam seu descontrole alimentar ao aproximar-se de guloseimas.

Em maio de 2012, na sua edição de número 70, a revista CARTUM apresenta através da sombra do Pafúncio,o real sentimento do nosso herói ao ouvir o seu nome ser chamado  no consultório do dentista Oscar Iado.

Em outubro de 2012, na revista 74, a sombra da Vó Constância e seus hábitos saudáveis contrasta com as de dois jovens saudáveis e seus hábitos prejudiciais.

Na edição 89, de setembro de 2014, o candidato a "sugador de tributos públicos" Omar Ajá define com a sua sombra o sentimento presente nas suas abordagens aos eleitores durante as suas campanhas eleitorais.

A charge presente na capa da Cartum 98, de outubro de 2015, sinaliza o nível de coragem em nosso amigo Pafúncio.

E, finalmente, na edição 114, de maio de 2017, a Sombra da Verdade aponta um desejo reprimido no sempre sisudo Senhor Gumercindo.

Aguarde a próxima Sombra da Verdade em alguma edição futura da Revista CARTUM!!!

Nenhum comentário: