quinta-feira, 28 de abril de 2016

Entrevista para o Jornal Em Foco, na íntegra.

ALDO MAES DOS ANJOS
“A ideia da revista me acompanha desde a infância”




O desenhista Aldo – nascido Aldo Maes dos Anjos em Curitiba, Paraná, em 10 de novembro de 1974, é um dos nomes mais conhecidos das histórias em quadrinhos de Santa Catarina. Desde a publicação do primeiro número da revista “Cartum”, seus personagens encantam leitores e trazem para dentro de suas páginas humor, informação e a própria história de Brusque e região. O artista que despertou para as histórias em quadrinhos aos 3 anos de idade, mora em Brusque, é casado com Vanessa Hames dos Anjos, e tem dois filhos: Alice Hames dos Anjos e Igor Hames dos Anjos.


Há na tua família outros artistas do traço?
Tem com certeza ótimos desenhistas, inclusive um grande arquiteto, irmão do meu pai. Mas outro cartunista, eu não tenho notícia.

Quando começou teu interesse pelos quadrinhos e o que te levou a acreditar que esta poderia vir a se tornar a tua profissão?
Começou a partir dos 3 anos de idade, com a minha mãe lendo quadrinhos para mim diariamente, me proporcionando uma alfabetização precoce. Durante a infância, minha coleção de quadrinhos era imensa e, já aos 7 anos eu produzia minhas próprias revistas, com 30 páginas em média, personagens próprios e roteiros originais. Os desenhos eram toscos como os de qualquer criança nessa idade, mas foram se aprimorando com a frequência da prática. Eu sempre tive a certeza que um dia iria lançar uma revista autoral de quadrinhos.

Teus quadrinhos têm personagens próprios e bem definidos. De onde vem a inspiração para criá-los?
As características pessoais de cada um deles são uma caricatura dos estereótipos humanos que convivem entre nós e são facilmente identificáveis: o Dagoberto é o dependente de internet, Bráulio é o pessimista, Gertrudes é a obcecada por limpeza, Jaime é um cara muito esquecido, Pafúncio é um típico malandro sem muita vontade de trabalhar...

Quando um personagem é criado por ti, ele tem um perfil biográfico definido, a exemplo do que fazem os autores de textos para teatro, roteiros para cinema e TV e romances, ou este perfil vai sendo moldado de acordo com a tua produção para tal personagem?
Alguns já nascem "predestinados", como o Esponja, que veio para assumir o papel do alcoólatra que vive pagando micos, ou o Bagatela que é a imagem do muquirana extremamente zeloso com as suas economias. Outros, nascem neutros e acabam se familiarizando com determinadas situações, como a Marinalva, que virou a fofoqueira ou o Alfredo que se tornou o fanático por futebol, devido a situações contidas nas histórias.
O objetivo de cada um destes personagens, com suas atitudes devidamente ridicularizadas e expostas de maneira infame, é fazer com que o leitor passe a refletir se ele mesmo não comete os mesmos erros e, quem sabe até, se corrigir, para não se tornar um Pafúncio, um Esponja ou outro destes anti-heróis.

A ideia de produzir a revista "Cartum" surgiu quando?
            A ideia da revista me acompanha desde a infância. O lançamento estava engavetado desde os anos 1990, mas eu ainda não considerava que os desenhos estivessem bons o suficiente e ficava sempre protelando o lançamento para o ano seguinte.

Como foi produzir seu primeiro número? Quem te ajudou na formatação ou foi tudo criação própria?
A primeira edição da revista “Cartum” começou a ser produzida imediatamente após a grande notícia de que a minha esposa estava grávida do meu filho Igor, no ano 2000: coloquei no papel vários roteiros originais que estavam encalhados das tentativas anteriores de montar uma revista. Por questões de ordem financeira, resolvi assumir três empregos simultâneos: durante o dia eu instalava alarmes residenciais, à noite trabalhava de garçom e nos finais de semana fazia as histórias em quadrinhos para as quatro primeiras edições, que eram trimestrais.

Como foi a reação dos primeiros patrocinadores que receberam tua visita em busca de apoio para publicar a revista "Cartum"?
Eu sabia que não seria nada fácil, pois eu era desconhecido e sou um péssimo vendedor, envergonhado e nada convincente. A reação natural do patrocinador é recusar a princípio, e aguardar para ver se a ideia vai mesmo pra frente. Alguns só foram me receber depois de cinco anos tentando agendar uma visita, outros nem me receberam ainda. Mas, para minha surpresa, dentro dos 15 dias que peguei de férias na empresa na qual trabalhava, consegui realizar a venda de 47 espaços publicitários necessários para a realização do intento. A maioria de anunciantes era de empresas que eu vinha tendo contatos profissionais desde 1996, nos meus três empregos anteriores, e até antes disso, que já me conheciam e confiavam em mim.

Tua família também contribui com a criação dos teus personagens e situações que eles vivem?
Com certeza, todos são uma grande fonte de inspiração. Minha esposa participa da revista diariamente, envolvida, com contatos telefônicos, agendamentos, entregas de revistas e correrias em geral. Meu filho Igor está atualmente envolvido com a coloração e diagramação da revista.

A produção de uma revista ou de uma série de revistas em quadrinhos demanda mão de obra especializada. Com quem pudesses ou ainda podes contar, neste processo de criação?
 A criação dos quadrinhos é toda feita por mim mesmo, exceto as Piadas Clássicas e algumas tiras que são releituras de piadas populares. Quem me auxilia são os historiadores Marlus Niebuhr e Carlos Eduardo Michel, com pesquisas que são utilizadas nas páginas da revista Brusque Ontem. Com certeza recorro também aos valiosos livros do Saulo Adami.

Além da revista "Cartum" convencional, foram produzidas várias outras publicações. Quais?
“Cartilha Cartum”: foram produzidas mais de 40 edições diferentes, com tiragem média de 3500 exemplares, cada uma abordando algum tema técnico: saúde, trânsito, meio ambiente... Simplificado em linguagem popular, facilitando ao público leigo a assimilação dessas informações! A primeira cartilha foi feita em parceria com o CEAB, explicando as leis do "Estatuto da Cidade". Atualmente está sendo desenvolvida uma cartilha em parceria com o Observatório Social de Brusque, com o tema "Educação Fiscal", explicando sobre os impostos, como e para que são recolhidos, com o objetivo de que esta e as próximas gerações tenham noções de como são aplicados os tributos que ela paga.
“Brusque Ontem”, com tiragem média de 4.700 exemplares, distribuídos para estudantes do ensino fundamental e parceiros da revista “Cartum”. Junto com a “Revista do Sesquicentenário” e as duas revistas “Gaspar Ontem”, totalizam 20 edições lançadas falando sobre a história local, permitindo que as gerações atuais e futuras possam conhecer e assim respeitar o passado local. Já foram abordados mais de 200 episódios sobre a história de Brusque e 20 sobre a história de Gaspar.
            “Revista Leitor Vip”: exclusiva para os assinantes da “Cartum”, possui uma tiragem média de 250 exemplares e é entregue junto com a revista “Cartum” daquele mês, como uma leitura adicional e exclusiva para os assinantes. Já está na 34ª edição.
“Revista Vamos Brincar”: com atividades lúdicas e didáticas para a faixa etária de 3 a 6 anos. Está na sua primeira edição.
Também foram lançadas outras edições especiais, catálogos (sobre gastronomia e automóveis) publicados entre 2003 e 2009, cadernos de ofertas publicados entre 2004 e 2006, teve 10 edições da revista Quadrinhos de Brusque (divulgando o comércio local para os clientes do vestuário atacadista) entre 2006 e 2010, além de outros títulos.



O que esta produção representa para o artista Aldo?
Os números são expressivos e para mim representam uma gratidão eterna a todos que aceitaram realizar parcerias com este trabalho sério e honesto ao longo dos últimos 15 anos, deixando clara a sua aprovação do que estava/está sendo feito e possibilitando a sua própria existência.

Fizeste algumas incursões pela história de Brusque e região através dos quadrinhos. Como foi esta experiência? Há outros projetos sendo preparados nesta linha?
Para mim é um grande prazer conciliar nas minhas publicações a diversão, o riso e a alegria das piadinhas – puras e com boas intenções, sem deixarem de ser interessantes – com a transmissão de novos conhecimentos aos leitores, neste caso, os principais tópicos da história municipal, além de micro biografias dos cidadãos mais célebres, para que todos que acompanham a revista possam conhecer quem foram e que importância tiveram todos estes nomes que se encontram nas placas das ruas e das praças. Havendo interesse dos patrocinadores, estou sempre preparado para dar continuidade a este fantástico projeto didático.

Há escritor que escreve todos os dias, há pintor que pinta todos os dias... Mas, e o Aldo, também produz todos os dias? Como é a tua rotina, se é que existe uma na tua vida de autor / criador / editor, quando o assunto é produção de quadrinhos?
Não pode passar nem um dia em branco: todos os dias tem que escrever um pouquinho, desenhar um pouquinho e fazer um pouco de contatos comerciais, não necessariamente nessa ordem, concentrando-se em algum deles de acordo com a demanda do momento. É como se essas três atividades fossem bolas, e eu um malabarista de circo.

O que tens a dizer a um(a) artista principiante na tua área de atuação que esteja lendo esta entrevista? Valem os esforços? Vale o sonho?
Não sou nenhum exemplo de sucesso, pois ainda estou longe de obter a minha tão sonhada "independência financeira", devido a minha maneira de trabalhar, com ética e honestidade. Mas, ano após ano, vou me virando e seguindo em frente. Porque a verdade é que não tem como fugir: quando se gosta realmente de uma atividade a gente acaba insistindo naquilo. E para quem quer seguir carreira artística, a minha sugestão é que se envolva profundamente e o quanto antes com tal atividade, fazendo cursos, lendo a respeito e, principalmente, praticando muito. Nenhuma medalha olímpica é obtida sem que se derrame alguns litros de suor antes. Mas, que nunca deixe os estudos, que são a principal ferramenta da qual dispomos para viabilizar a nossa arte profissionalmente.

Do universo das histórias em quadrinhos, quais os artistas que mais te agradam ou que eventualmente tenham te inspirado nas tuas produções?

Na infância, eu tive uma numerosa coleção, contendo principalmente “Turma da Mônica” e Disney, entre outros. Na adolescência, acompanhava os lançamentos da tríade Angeli/Laerte/Glauco e apreciava os autores franceses Janu e Frank Margerin, os quais acredito que tenham exercido a maior influência no meu estilo. Mas não sou adepto de heróis, nem de quadrinhos violentos ou pervertidos. Sou contra o uso de palavrões, pois acredito que cada pequeno ato da nossa parte, mesmo que involuntário, gera um reflexo em todo o ambiente e nas pessoas que estão ao nosso redor. Então, que esse reflexo seja o mais positivo, útil e agradável possível. Não custa tentar!

domingo, 24 de abril de 2016

KIT DE PASSATEMPOS


A Panificadora Zen está disponibilizando uma novidade para os seus clientes!

São kits com 4 folhas de divertidos passatempos para entreter as crianças (e os marmanjos) enquanto aguardam o seu lanche ficar pronto ou mesmo para levarem para resolver em casa.

Todos os meses são produzidos novos passatempos. Para o mês de maio vai começar uma sequência de passatempos alusiva aos jogos olímpicos.


Venha pegar o seu kit de passatempos e saborear as delícias que a Panificadora Zen tem para lhe oferecer!!

Este simpático pãozinho francês é um apetitoso mascote que vai apresentar os próximos passatempos! 

A panificadora Zen fica na Rua Barão do Rio Branco, 302BrusqueSC - Fone: 47 3351-0679

sexta-feira, 15 de abril de 2016

Pontos de venda da revista VAMOS BRINCAR


A revista “Vamos Brincar” chegou para divertir crianças a partir de 3 anos, com diversas atividades que desenvolvem a sua percepção visual e estimulam o seu raciocínio lógico.
Também tem pequenas informações (cada edição vai abordar algum tema) inseridas nestas atividades para que as crianças possam ampliar a sua compreensão sobre a ciência (entre outros assuntos), intensificando a sua própria imaginação.

As páginas para colorir estão aí para desenvolver a criatividade com o uso das cores e a coordenação motora (ao colorir dentro dos limites do desenho).
Pra completar, ainda tem: APRENDA MAIS sobre o Sistema Solar (página 12); BRINCADEIRA INTERATIVA - estimulando o tato (página 13); quadrinhos e charadas (páginas 14 e 15).

O custo é de apenas R$6,99 e a revista possui 24 páginas repletas de atividades temáticas ensinando um pouquinho mais sobre o Universo e os Corpos Celestes. AAhhh... e ainda vem 2 brinquedos de brinde... São diversas opções.

PONTOS DE VENDA:

CENTRO
Banca Gralha Azul
Livraria Mosimann


SANTA RITA
Panificadora Pão Dourado
CRF Papelaria
Panificadora Doce Sabor

SANTA TEREZINHA
Panificadora Ki Delícia
Panificadora Áustria
Panificadora Italis Pan
Beto Variedades

LIMEIRA
Panificadora Sol 1
Supermercado Barni 1
Supermercado Barni 2

LIMOEIRO
Mercado Azaléia

SÃO LUIZ
Banca São Luiz

MALUCHE
Lapel Papelaria
Banca Ivonete

PRIMEIRO DE MAIO
Panificadora Pão Gostoso
Mercado Cardoso

RUA NOVA TRENTO
Panificadora Sauer
Hames Utilidades

ÁGUAS CLARAS
Panificadora Panissa
Panificadora Quero Mais

SANTA CRUZ
Mercado Mirec

DOM JOAQUIM
Papelaria Papel & Cia

RIO BRANCO
Mercado Fuckner
Panificadora Novo Saber

GUARANI
Caldo de Cana do Gelásio

Fique atento e garanta um exemplar para o seu filho, seu sobrinho, neto, enteado, vizinho, etc...
A lista acima é provisória e será atualizada em breve.
Divertir-se é muito bom! Melhor ainda é divertir-se aprendendo um pouco mais! Vamos Brincar!

BONUS PAGE da historinha "Rivalidade Besta", publicada na revista CARTUM nº 102, referente a abril de 2016.


A BONUS PAGE significa uma EXTENSÃO DO FINAL de algumas das histórias principais da revista CARTUM, e não aparece publicada na revista: só é vista aqui na página do face para aqueles que a curtiram ou no link de notícias do site.

terça-feira, 12 de abril de 2016

Visita ao Colégio JOÃO XXIII - parte 2

Enfim, como estava combinado, na tarde de terça feira, 12 de abril, aconteceu uma nova visita do autor das revistas CARTUM aos estudantes do sexto ao nono ano do Colégio João XXIII. O colégio está trabalhando literatura com os seus alunos. 


Durante a conversa, todos se mantiveram em silêncio e ouviram atentamente a palestra sobre as origens da revista CARTUM e a importância do meu interesse pela leitura para que hoje em dia eu pudesse encaixar as palavras com mais facilidade dentro do meu segmento literário. Também foi ressaltado que assim como o desenho, nenhuma habilidade aparece por acaso. Quem quiser se destacar tanto no campo das artes (com desenho, pinturas, instrumentos musicais, canto, escultura, etc.), como nos esportes, precisa ter disciplina e persistência praticando muito para desenvolver seu traço, para afinar suas cordas vocais ou para arremessar bolas certeiras no basquete, dar bons dribles no futebol, etc.


Na sequencia choveram perguntas principalmente tirando as dúvidas sobre o processo de desenvolvimento de uma revista em quadrinhos. Ao final cada aluno ganhou a sua revista para começar a criar o hábito de leitura HOJE MESMO!


No encerramento das duas visitas, recebi um lindo presente: um luxuoso kit para barbear! (será que me acharam um pouco barbudo?)
Agradeço ao colégio João XXIII pelo kit e por esta oportunidade de conversar com tantos alunos, passando um pouquinho da minha experiência pessoal a uma platéia interessada e participativa!!!

segunda-feira, 11 de abril de 2016

Visita ao Colégio JOÃO XXIII - parte 1

Na manhã de 11 de abril, o autor das revistas CARTUM visitou o Colégio João XXIII, onde pôde interagir com mais de 200 alunos. Durante a conversa, o cartunista compartilhou um pouco da sua história pessoal e artística com os que ainda não conheciam e também ouvir as perguntas e opiniões daqueles que já conheciam.


Numa rápida palestra, Aldo enumerou os aspectos da sua trajetória, ressaltando a importância do seu interesse pela leitura em sua infância e adolescência. Quem lê com frequência jornais e revistas acaba se tornando uma pessoa mais informada sobre o que acontece no planeta e quem lê livros das diversas categorias literárias, com certeza vai se expressar melhor, vai encontrar melhor as palavras certas na hora de argumentar e a escrita vai fluir com maior facilidade.


Logo após foi aberto uma produtiva sequência de perguntas, tirando as dúvidas dos estudantes. Todos se mostraram interessados e participativos e a conversa discorreu bastante animada.


Agradeço pelo convite da professora Marcia Horstmann e a permissão da Diretora.
Nesta terça feira, dia 12 está marcada uma nova visita ao mesmo estabelecimento de ensino. Desta vez, o encontro será com os alunos do período vespertino. Até lá!

sexta-feira, 8 de abril de 2016

Revista CARTUM nº 102


E não é que já está chegando a revista CARTUM nº 102? A partir de 12 de abril começa a distribuição em mais de 125 estabelecimentos comerciais de Brusque e região dos 3500 exemplares da centésima segunda revista CARTUM!!


Na história principal, Gumercindo e Gertrudes descobrem a melhor maneira de obter qualidade de vida para todos os brasileiros, em "Rivalidade Besta"! Esta historinha terá uma BONUS PAGE publicada aqui e na página da Revista CARTUM no face, a partir de 15 de abril!


No segmento BRUSQUE ONTEM, mais dois temas são resgatados do fundo do Baú: "Hoje é Dia de Circo", contando sobre a passagem do Circo Frosso, com o palhaço Tatito por Brusque, no início do séc. XX e "Cidade das Bicicletas", contando porque Brusque já foi merecedora deste título.


 Os tradicionais setores da CARTUM também estarão presentes: Aprenda Inglês Dando Risada, Opinião do Leitor, Dica Cartum, Trânsito + Consciente, Palavras Cruzadas (trazendo os maiores campeões do campeonato paulista de futebol).


Tem ainda a Piada Clássica com o advogado Barbosa e os seu "Tatu de Estimação", além das irresistíveis tirinhas. 
O Vale a pena Rir de Novo desta edição republica a história "Disputa Voto A Voto" com os candidatos Omar Ajá e Chico Rupto.


Corra até os distribuidores da CARTUM para garantir a sua, mas se não chegar a tempo, basta fazer uma assinatura anual e garantir os 17 (no mínimo) lançamentos previstos para 2016.
Os assinantes estarão recebendo a sua revista CARTUM 102, acompanhado de um exemplar da revista "Brincando e Aprendendo" e um adesivo!

terça-feira, 5 de abril de 2016

Revista VAMOS BRINCAR!


Está chegando em vários pontos de venda em Brusque e região, a revista VAMOS BRINCAR!! - o novo lançamento das revistas CARTUM, com atividades direcionadas para crianças de 3 a 6 anos.
O custo é de apenas R$6,99 e a revista possui 24 páginas repletas de atividades temáticas ensinando um pouquinho mais sobre o Universo e os Corpos Celestes. AAhhh... e ainda vem 2 brinquedos de brinde, são diversas opções.
A listagem com os pontos de venda vai sair em breve. Fique atento e garanta um exemplar para o seu filho, seu sobrinho, neto, enteado, vizinho, etc...


A revista “Vamos Brincar” chegou para divertir crianças a partir de 3 anos, com diversas atividades que desenvolvem a sua percepção visual e estimulam o seu raciocínio lógico.
Também tem pequenas informações (cada edição vai abordar algum tema) inseridas nestas atividades para que as crianças possam ampliar a sua compreensão sobre a ciência (entre outros assuntos), intensificando a sua própria imaginação.

As páginas para colorir estão aí para desenvolver a criatividade com o uso das cores e a coordenação motora (ao colorir dentro dos limites do desenho).
Pra completar, ainda tem: APRENDA MAIS sobre o Sistema Solar (página 12); BRINCADEIRA INTERATIVA - estimulando o tato (página 13); quadrinhos e charadas (páginas 14 e 15).

Divertir-se é muito bom! Melhor ainda é divertir-se aprendendo um pouco mais! Vamos Brincar!


TEMAS ABORDADOS no Novo Livro

Neste mês de novembro estamos iniciando uma nova campanha de FINANCIAMENTO COLETIVO, para a impressão do novo livro falando sobre a histó...